Cidade Proibida
A Cidade proibida fica localizada no centro da antiga cidade de Pequim, e foi o palácio imperial da China desde meados da Dinastia Ming até ao fim da Dinastia Qing. Foi construída entre 1406 e 1420, e hoje o complexo consiste de 980 edifícios, os quais resistiram ao tempo. É o maior palácio do planeta e durante cinco séculos serviu como moradia do Imperador, sua família e empregados. Durante seu período ativo, ninguém podia entrar ou sair da cidade, com exceção da família do Imperador e oficiais, por isso o título de Cidade Proibida. Em seu entorno existe uma grande muralha, com 3,4 quilômetros de extensão, e dez metros de altura. Além disso, um grande fosso com seis metros de profundidade evitava qualquer eventual invasão. Qualquer outra pessoa que ousasse atravessar os portões, sem a devida autorização, era sujeita a uma execução.
Vista incrível do Jingshan park! Cidade proibida parece pequena daqui!
Quando visitar a Cidade Proibida não deixe de andar um pouco mais e ir no Jingshan park, que fica aos fundos, e garante um visual único da Cidade Proibida.
Templo do Céu em Pequim – visita indispensável!
O Templo do céu na verdade é um complexo de templos, construídos no ano 1420, mesma época da Cidade proibida. As dinastias Ming e Qing o utilizaram para pedir boas colheitas (na Primavera) e dar graças ao Céu pelos frutos obtidos (no Outono). O templo mais conhecido do conjunto é a Sala da oração pelas boas colheitas, que é a construção circular com telhados azuis. Dentro do complexo também existem construções secundárias como a residência do imperador (onde ele se hospedava antes de realizar a cerimônia), os criadouros e os locais para o sacrifício de animais que serviam como oferendas, bem como a concentração de músicos e dançarinas. Uma curiosidade sobre o templo do céu é sobre os números utilizados. O número 9, por exemplo, é considerado como de boa sorte. As escadas que sobem para a Sala de oração são compostas de lances com 9 graus cada. Existem diversas outras relações arquitetônicas envolvendo o número 9.
Lama temple em Pequim: imersão cultural em uma visita imperdível!
Feiras e comidas de rua – Suco natural de romã vendido na rua.
Os chineses adoram comer na rua, e por onde andamos havia opções. Também existe uma feira maior, com muita variedade, e que você precisa conhecer! Fica naDonghuamen street, e é lá que você vai encontrar as comidas mais exóticas da China. Sopa de caramujos, espetinho de aranha, morcego, cobra, etc. Também tem opções mais “tranquilas”, então pode ir com fome mesmo.
Nós comprando batatas assadas. Muitas opções de comida nas ruas de Pequim.
Uma das barracas na night market da Donghuamen street.
Muralha da China – Em uma das torres intocáveis da muralha de Jinshaling.
A muralha da China é uma estrutura militar deslumbrante, construída durante a China Imperial. Foi construída durante várias dinastias, por cerca de 2000 anos!! A construção começou no ano 220 a.C., terminando no século XV durante a Dinastia Ming. Posteriormente ainda teve manutenções. A extensão da muralha é de aproximadamente 21.200 km, com cerca de 7 metros de altura, cujo principal objetivo era proteção.
Apesar da neblina é possível ver as inúmeras montanhas da região de Jinshaling.
Principais setores da Muralha próximos de Pequim, por distância:
• 80km de Pequim: o Badaling: é a mais famosa para quem está em Pequim; é inteiramente reformada e bastante cheia. o Mutianyu: este trecho foi aberto para turismo depois de Badaling; por conta disso é um pouco menos cheio, e você encontra partes reformadas e partes originais.
• Aprox. 130km de Pequim o Jinshaling: por ser mais distante de Pequim, menos movimentada; aqui a maior parte é original, porém uma parte bem montanhosa. As vistas são espetaculares. o Simatai: ainda mais rudimentar; neste trecho você encontra a essência da antiga muralha.

Veja mais em Blog Felicidade Pelo Mundo Instagram Facebook