Deserto do AtacamaAtacama Desert

Laguna Miniques. Paisagens incríveis! As lagoas a tantos metros de altitude são incrivelmente espelhadas e compõe um completo cenário para muitas fotos.
Laguna Cejar. Leve roupa de banho e aproveite. Semelhante ao Mar Morto no Oriente Médio, a lagoa possui um alto índice de salinidade fazendo com que as pessoas flutuem facilmente em suas águas. Sugerimos levar algum calçado de proteção pois o sal cristalizado pode machucar.
Ojos del Salar. Essa lagoa é de água doce e usada pelos visitantes com uma opção de banho e retirada do sal da lagoa anterior.
O contraste de cores é impressionante! Um lugar único! Note a lua no céu! Se estiver com disposição para pedalar, alguns passeios podem ser feitos de bike com muito mais emoção e proximidade. Lugares possíveis de se visitar de bike: Valle de la Luna, Valle de la Muerte, Laguna Cejar e Ojos del Salar.
Salar do Atacama. São enormes áreas cobertas por crostas de sal. Os cristais de sal são originados da evaporação de águas subterrâneas com alto teor de sal.
Gêiser del Tatio. Esse campo geotérmico é um verdade espetáculo! Gêiseres por todos os lados jorram vapor d’água com o pico de atividade nos primeiros minutos da manhã. Provavelmente você terá que sair para o passeio durante a madrugada, então pegue um casaco pois a temperatura pode estar bem baixa.
Salar do Atacama com o vulcão Licancabur ao fundo e completando o cenário a decolagem de um foguete supersônico. É possível fazer trekkings pela região do vulcão… o tradicional é de 1 dia de caminhada, porém existem ótimas opções de até 3 dias que te levam por trilhas e vistas incríveis.
A caminho do Salar de Tara onde está localizada uma incrível Reserva Nacional de Flamingos…
Salar de Tara com Reserva Nacional de Flamingos. A área abriga diversos diversas espécies de flamingos de penas rosadas dentre os animais presentes no Atacama…
Vale da Lua. A 17Km de San Pedro, o Vale da Lua é um dos passeios mais populares no deserto do Atacama. Formações de areia, sal e rocha esculpidas pela ação do vento. A milhões de anos atrás essa área já foi o fundo do mar! Para conhecer mais sobre o trabalho do fotógrafo Beto Jeon, acesse o site Beto Jeon Photography

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>